Por dois anos, os americanos puderam enviar suas crianças pelo correio.

baby-mail

No dia 1ª de janeiro de 1913, o serviço postal dos Estados Unidos acrescentou um item na sua lista de serviços de entrega, introduzido como encomendas postais. Pela primeira vez, os americanos podiam enviar pacotes e encomendas grandes através do correio para serem entregues aos amigos e familiares por todo o país, assim como as cartas. Porém, como qualquer invenção, houve aqueles que tentaram testar os limites do novo serviço e começaram a enviar suas crianças pelo correio.

Sim, houve alguns pais que tentaram e conseguiram enviar seus filhos vivos e reais pelo país através da encomenda postal. Sabe o que é mais chocante? Todas as crianças foram entregues sem nenhum arranhão.

O primeiro bebê a ser enviado pela encomenda postal foi o pequeno James Beagle de oito meses. Seus pais, Jessé e Matilda, enviaram James para sua avó, que morava apenas a alguns quilômetros longe deles. O pacote custou somente cinquenta dólares e quinze cents e parte deste valor era o custo do seguro.

O sucesso da entrega do pequeno James Beagle incentivou outras famílias a fazer o mesmo, principalmente , porque a postagem era mais barata do que um bilhete de trem. O caso mais famoso de postagem de criança foi em 19 de fevereiro de 1914. Charlotte May Pierstoff, de 4 anos, foi enviada da cidade de Idaho, onde seus pais moravam, para casa de seus avós, com 117 km de distância.

baby-mail-sad

 Acontece que, no início de 1900 as pessoas tinham muita confiança nos carteiros.

Apenas dois anos depois que a novidade começou, um agente do correio anunciou oficialmente que crianças não seriam mais aceitas como pacotes. Naturalmente, não foi o suficiente para fazer alguns pais pararem. Por alguns anos, depois que este serviço foi considerado ilegal, alguns pais ainda postavam seus filhos de vez em quando. Hoje, felizmente, os correios proibiu completamente a postagem de crianças, embora você ainda possa postar animais sob certas condições.

Fonte: All that is interesting

Texto escrito por: Katie Serena

Tradução: Daniela Lima

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s